segunda-feira, 10 de março de 2014

Delegacia do Turista assume inquérito sobre mortes de europeus no RN

Croata Ante Stanic, de 57 anos, e o sueco Faik Mekic, de 78 anos (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Croata Ante Stanic, de 57 anos, e o sueco Faik Mekic, de 78 anos (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)







A Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) confirmou que as investigações sobre as mortes do croata Ante Stanic, de 57 anos, e do sueco Faik Mekic, de 78 anos, vai ficar sob a responsabilidade da Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista (Deatur). Inicialmente, o caso havia sido encaminhado para a DP distrital de Extremoz, na região Metropolitana, mas na manhã desta segunda-feira (10) o inquérito foi remanejado.
Os corpos dos estrangeiros foram encontrados na tarde do sábado (8) dentro de uma casa na praia de Jenipabu, no litoral Norte potiguar. Segundo a polícia, estavam em quartos diferentes do imóvel, tinham mãos e pés amarrados e sacos plásticos nas cabeças. O corpo do croata também tinha um lençol envolto no pescoço e uma bola de meia na boca. A Polícia Civil acredita que o duplo homicídio tenha sido planejado e trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte). Um carro alugado e pertences das vítimas foram roubados.
A polícia também informou que vizinhos viram uma mulher saindo da casa onde os europeus foram mortos. "Eles estavam dando uma festa e possivelmente tenham facilitado a entrada de outras pessoas no local. É uma linha a ser seguida", explicou o delegado Everaldo Lemos, o primeiro a tratar do caso.
De acordo com o delegado Albérico Norberto, da Delegacia da Grande Natal, a Deatur assume as investigações porque ambas as vítimas estavam no Rio Grande do Norte com vistos de turistas. Com a mudança, o delegado Daniel Freire de Lucena vai presidir o inquérito.
Embaixada da Suécia
A embaixada da Suécia no Brasil informou ao G1 que até a manhã desta segunda-feira não havia sido informada oficialmente da morte de Faik Mekic. Mas, segundo a própria embaixada, a família do sueco já foi avisada da morte. A diplomacia sueca informou ainda que irá acompanhar as investigações com as autoridades policiais.
Croata e sueco foram mortos dentro de uma casa em Jenipabu, praia do litoral Norte da Grande Natal (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Croata e sueco foram mortos dentro de uma casa
em Jenipabu, praia do litoral Norte da Grande Natal
(Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
'Muito torturados'
Ainda de acordo com o delegado Everaldo Lemos, os "cirminosos usaram de muita violência" e os estrangeiros "foram muito torturados". O delegado também deu detalhes de como os corpos foram encontados: "amarraram os braços bem forte e os amordaçaram. Chegaram a usar dois sacos para sufocar os homens e ainda os espancaram para agilizar a asfixia. Sufocaram por falta de ar e pelo sangue que acumulou”.
Situação legal
Na manhã desta segunda (10), a Polícia Federal do Rio Grande do Norte confirmou aoG1 que os estrangeiros entraram no Brasil de forma legal. "Eles entraram no país pela cidade do Recife em 14 de janeiro passado, com vistos de turistas. Stanic tem várias passagens pelo Brasil, sempre como turista, e Mekic veio pela primeira vez no ano passado. Nunca houve qualquer queixa contra nenhum dos dois", informou a assessoria de imprensa da PF.
Destaque internacional
As mortes do croata e do sueco repercutiram na imprensa internacional. Pelo menos cinco sites da Croácia, além do Fox News Latino, deram destaque aos assassinatos.

Fonte: Do G1 RN

Casa onde croata e sueco foram mortos em Jenipabu, litoral Norte do RN (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)Casa onde croata e sueco foram mortos em Jenipabu (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário