quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Henrique diz que participação de Lula na campanha no RN foi 'surpresa'

Henrique Alves criticou apoio de Lula a Robinson Faria para o governo do RN (Foto: Canindé Soares/G1)

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), disse nesta terça-feira (28) que a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha eleitoral no Rio Grande do Norte foi uma "surpresa". Lula gravou propaganda eleitoral a favor de Robinson Faria (PSD), eleito governador no pleito de domingo (26). Ao mesmo tempo, Alves elogiou a conduta da presidente reeleita Dilma Rousseff, que, segundo ele, "se manteve equidistante do processo, em uma conduta correta".
Henrique Eduardo Alves retomou nesta terça os trabalhos como presidente da Câmara. Perguntado se a aliança com o PT foi prejudicial ao PMDB nos estados, ele disse que sim e citou o Rio Grande do Norte como exemplo. "Há casos que essa aliança foi prejudicial. O meu estado é um exemplo disso. A presidente Dilma se manteve equidistante do processo, não teve nenhuma participação de que tenha se dedicado a A ou B, em uma conduta correta. Mas houve participação do ex-presidente Lula, o que pra mim foi uma surpresa, mas já deixei isso. Eu tenho maturidade, experiência para entender circunstâncias do momento", falou.
Henrique Eduardo Alves terminou o primeiro turno à frente de Robinson Faria. O candidato do PMDB teve 47,34% dos votos válidos, enquanto que Faria ficou com 42,04%. Com a participação de Lula na campanha durante o segundo turno, Robinson virou a disputa, sendo eleito governador do Rio Grande do Norte com 54,42% dos votos válidos - um total de 877.268 votos. Henrique ficou em segundo lugar com 45,58% dos votos válidos - um total de 734.801 votos. "Mas a eleição no meu estado já passou. Até desejei ao futuro governador sorte pra cumprir os compromissos que ele assumiu", concluiu.
Como não se elegeu, Henrique Alves, de 65 anos, vai ficar sem mandato político após 44 anos - 11 mandatos seguidos de deputado federal representando o Rio Grande do Norte. Ele foi eleito pela primeira vez em 1970, depois do pai dele, o ex-governador do Rio Grande do Norte Aluizio Alves, ter sido cassado no regime militar. Na Câmara dos Deputados, participou da oposição aos governos militares, do movimento das Diretas Já e da Assembleia Nacional Constituinte, que resultaram na redemocratização do país, nos anos 1980.
Entre 2007 e 2012, exerceu a liderança da bancada do PMDB na Câmara dos Deputados. Foi eleito presidente da Câmara dos Deputados para o biênio 2013-2014. Ao longo dos 11 mandatos, apresentou 672 proposições, entre projetos de lei, propostas de emendas à Constituição e outras. Foi relator de 57 matérias, dentre as quais se destacam o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e o novo regime de distribuição dos royalties do petróleo no pré-sal.

G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário