quarta-feira, 14 de agosto de 2013

13 de agosto de 2013, um dia para ser lembrado com tristeza...





Aos 51 anos Parazinho entra num momento conturbado da sua história, um momento que será sem dúvida lembrado com tristeza por seus moradores mais sérios, pois há muitos em nosso meio que não fazem caso nenhum do que se viu e se ouviu no final desde dia que certamente ficará marcado na história de nossa cidade. A nossa cidade vive um momento de muita tensão por parte da política que não nos deixa bons exemplos, onde políticos e eleitores que não se dão o respeito nem mesmo num momento onde se discute o melhor caminho para o nosso município.
É vergonhoso vermos pessoas se comportando de maneira agressiva e desrespeitosa sem ao menos valorizar os familiares que ouvem a tudo com tristeza. É entristecedor vermos os nossos representantes serem caluniados, maltratados, desrespeitados e quase agredido por um grupo de insensatos que esquecem que política tem dessas coisas. Em todo tempo grupos se desfazem e novos surgem e nem sempre é pelo bem comum dos moradores, mas pelo interesse individual de cada político, e ao final de cada mandato, lá estamos nós nos abraçando nos movimentos políticos, tiramos fotos fazendo o V da vitória, pulamos e gritamos sem parar o nome daqueles que nos decepcionaram ou não há tempos atrás...
Não há jogo político sem compromissos financeiros! Não há acordos sem somas de dinheiro ou proposta de empregos, aliás: muitos empregos. Neste meio, ninguém gosta de ninguém, mas alguém gosta de status, e para adquiri-lo, muitos eleitores e políticos perdem o que não tem: o respeito. Há ainda temos políticos sérios.
E no fim da noite, para nossa tristeza, o empresário Francinaldo Paulino (Dova) por meio de um incêndio acidental, perdeu tudo que tinha em sua loja do centro da cidade, o prejuízo é altíssimo! Lamentamos muito, ficaremos torcendo para que dentro em breve seja erguida e reinaugurada uma novíssima loja Ferragens Trevo, e aqui faço meu apelo: Você que tem débito nesta loja, por favor, seja honesto, paque o preço justo, não engane, seja solidário e sensível... não engane uma família: pague!

Texto: Gleyber Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário